Blog do Machado

contato@blogdomachado.com.br

26 de setembro de 2016 - 14:18:00

Sem comentários

Compartilhe:

    Em Imperatriz, mesmo com formato engessado, debate da Mirante mostra Rosângela Curado bem melhor

    Rosângela Curado TV

    Com um formato engessado e horário injusto, o debate promovido pela TV Mirante de Imperatriz na noite do domingo (25) impediu o esperado confronto direto entre os candidatos Ildon Marques (PSB) e Rosângela Curado (PDT), favoritos na disputa pela Prefeitura de Imperatriz. Ribinha Cunha (PSC) e Assis Ramos (PMDB) tiveram participação dispensável no programa.

    O debate teve quatro blocos, mas apenas um deles foi destinado à troca de perguntas livres entre os candidatos a prefeito. Os demais foram temáticos, sem o confronto de ideias esperado pelo eleitor. O último foi dedicado às considerações finais.

    Contrariando as expectativas de todos, Ildon compareceu. Caricato e nitidamente fragilizado, buscou defender o legado de três gestões à frente do município. O nervosismo e o seu desconforto ficaram evidentes. Por várias vezes recorreu a um calhamaço de papéis para responder às perguntas, mas não fugiu de alfinetar o delegado Assis Ramos ao apertá-lo subjetivamente sobre estupro e pena de morte, por exemplo. O peemedebista se fez de desentendido.

    Ramos recorreu ao discurso genérico de honestidade e moralidade que não combina com um candidato apoiado pelo clã Sarney. Questionado sobre saúde, educação, transparência ou cultura, a resposta era sempre a mesma: “vamos combater a corrupção”. Orientado por marqueteiros, tentou atenuar a virulência que lhe é peculiar, mas não conseguiu. No ponto alto de sua participação, chegou a insinuar que Ildon Marques seria corrupto e ficha suja. Só faltou dar voz de prisão ao dono do grupo Liliani.
    A julgar pelo calor das redes sociais, o desempenho de Rosângela Curado foi o melhor do debate. Favorita, respondeu com segurança e tranquilidade aos questionamentos sobre saúde, educação infantil e esporte. Era nítido o esforço dos adversários para isolá-la. A pedetista, no entanto, encontrou o tom, transmitiu a credibilidade e o preparo esperado pelo eleitor, o que deve influenciar no seu desempenho junto ao eleitorado indeciso.

    Leia mais...

    16 de setembro de 2016 - 19:52:24

    Sem comentários

    Compartilhe:

      Data M: Edivaldo atinge mais de 50% e seria eleito no primeiro turno, se a eleição fosse hoje

      Edivaldo-Wellington-Eliziane

      O prefeito Edivaldo Holanda Junior, candidato à reeleição pelo PDT, continua liderando com folga a corrida para a disputa da Prefeitura de São Luís, segundo nova pesquisa divulgada nesta sexta-feira (16), pelo Instituto Data M.

      De acordo com o placar das intenções de voto, o candidato pedetista mantém a vantagem de mais de 14 pontos sobre Wellington do Curso (PP), atualmente seu principal adversário.

      Na pesquisa estimulada, onde são apresentados os nomes dos candidatos ao eleitor, Edivaldo está com 40,7% de intenções de voto, Wellington do Curso com 25,8%, Eliziane Gama (PPS) com 7,8%, Fábio Câmara (PMDB) com 3,0%, Eduardo Braide (PMN) com 2,2%, Rose Sales (PMB) com 1,5%, Cláudia Durans (PSTU) com 1,4%, Zé Luis Lago (PPL) com 0,5% e Valdeny Barros (PSOL) não pontuou. 11,5% disseram que não votariam em nenhum dos candidatos e 5,6% não sabem ou não responderam.

      Leia mais...

      07 de julho de 2016 - 18:48:17

      Sem comentários

      Compartilhe:

        Waldir Maranhão marca eleição do novo presidente da Câmara para a próxima quinta-feira

        Waldir e o ato que marca eleição para a sucvessão de Eduardo Cunha e a dele próprio

        O presidente em exercício da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), marcou para a próxima quinta-feira (14), às 16h, a eleição do substituto de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) no comando da Casa, informou a Secretaria-Geral da Mesa Diretora. A eleição será secreta e ocorrerá por meio do sistema eletrônico.

        Os deputados que irão concorrer à sucessão de Cunha terão até as 12h da próxima quarta (13) para formalizar suas candidaturas. O eleito ocupará um mandato tampão até 31 de janeiro de 2017 – quando se encerraria originalmente o mandato do deputado do PMDB – e não poderá tentar a reeleição em fevereiro.

        Eduardo Cunha renunciou a presidência da Câmara, no início da tarde desta quinta, por meio de um pronunciamento no salão nobre da Casa. Ele estava afastado do comando da Casa e do mandato de deputado federal desde 5 de maio por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

        O comunicado que oficializou para a próxima quinta a eleição do novo presidente da Câmara foi lido nesta tarde, no plenário da Casa, pela deputada Erika Kokay (PT-DF), que presidia a sessão.

        Os líderes partidários da Câmara irão se reunir ainda nesta quinta-feira para discutir sobre a eleição para o comando da Casa.

        Líder do PSD e um dos pré-candidatos à sucessão de Cunha, o deputado Rogério Rosso (DF) quer antecipar a eleição. O parlamentar do PSD, que presidiu a comissão especial do impeachment na Câmara, está pressionando para que a votação ocorra já na segunda-feira (11).

        No entanto, o primeiro-secretário da Câmara, deputado Beto Mansur (PRB-SP), defende que a eleição aconteça na quarta (13).

        A partir da oficialização da renúncia de Cunha, Waldir Maranhão tinha até cinco sessões da Câmara para promover a eleição que escolherá o presidente para o mandato tampão.

        A eleição do substituto
        Qualquer deputado federal em exercício, à exceção de Eduardo Cunha, poderá participar da disputa que escolherá o novo presidente da Câmara.

        Leia mais...

        07 de julho de 2016 - 18:34:16

        1 comentário

        Compartilhe:

          Finalmente! Eduardo Cunha renuncia à presidência da Câmara tentando salvar o mandato

          Lágrimas de crocodilo? Cunha chora ao anunciar renúncia à presidência da Câmara. Quer salvar o mandato...

          Chorando, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) renunciou à presidência da Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (7) na tentativa de salvar o mandato: “Continuarei a defender a minha inocência de que falei a verdade. Sofro da seletividade do órgão acusador [Procuradoria Geral da República] que atua em relação a mim diferentemente de outros investigados com o mesmo foro.”

          Cunha agradeceu a Deus pela oportunidade de presidir a Câmara e aos partidos que o apoiaram.

          “É público e notório que a Casa está acéfala, fruto de uma interinidade bizarra. Somente a minha renúncia poderá por fim a essa instabilidade sem prazo. A Câmara não suportará esperar indefinidamente”, ressaltou.

          Cunha reclamou do tratamento dado à família dele, especialmente à esposa Cláudia Cruz e à filha mais velha. As duas são beneficiárias de trustes na Suíça.

          Para ele, este é o preço pago por ter aberto o processo de impeachment.

          Apesar da emoção, a estratégia de Cunha é evitar que seu mandato seja cassado. Caso isso ocorra, os processos contra ele seguem para a primeira instância na Justiça do Paraná, para as mãos do juiz Sérgio Moro.

          A decisão foi tomada após encontro com advogados e aliados.

          Nos bastidores, ele articula indicar o próximo presidente da Casa. O prazo para novas eleições é de cinco sessões, e a previsão é de que a Casa já as convoque para a próxima segunda-feira (11). O predsidente interino, o maranhense Waldir Maranhão, já está tratando daprovidência.

          O principal nome é do deputado Rogério Rosso (PSDB-DF). O nome agrada a Cunha e ao Planalto. Há, entretanto, mais de dez parlamentares que articulam candidatura para o posto.

          “Desejo sucesso ao presidente Michel Temer e ao futuro presidente da Câmara dos Deputados. Que Deus abençoe esta nação”, concluiu Cunha.

          Leia mais...

          03 de julho de 2016 - 11:40:59

          1 comentário

          Compartilhe:

            Professores da rede municipal entram em acordo para retomada de calendário escolar

            Professores de volta às salas de aula do Município de São Luís.

            Segundo informou a Secretaria de Comunicação Segundo informou a Secretaria de Comunicação

            Professores de volta às salas de aula do Município de São Luís.
            Social, os professores da rede municipal de São Luís entraram em acordo e devem retomar as aulas. A decisão foi tomada pela categoria em assembleia realizada pelo sindicato dos professores. Uma reunião deverá ser realizada esta semana entre o sindicato de professores e a Secretaria Municipal de Educação (Semed) para definir o calendário de reposição dos dias letivos afetados pelo movimento.

            Os professores aceitaram a proposta de 10,67% de reajuste, que já havia sido aprovada pela Câmara de Vereadores. Desde 2013, a categoria acumula reajuste de 39,08% – 9,5% em 2013; 5,9% em 2014; e 13,01% em 2015. No mesmo período, foram implantados também direitos dos professores protocolados há vários meses, como progressões horizontais e verticais e adicionais por titulação e por trabalhar em escola de difícil acesso. Também foram aposentados mais de 400 professores.

            Leia mais...

            24 de junho de 2016 - 19:21:07

            Sem comentários

            Compartilhe:

              Ministro do STF, Teori Zavascki, envia à Justiça Federal de Brasília denúncia contra Lula

              Lula: mais uma vez denunciado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

              Rodrigo Janot, da PGR, queria enviar caso a Sérgio Moro, de Curitiba. Para ministro do Supremo, maior parte dos delitos ocorreu em Brasília.

              O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta sexta-feira (24) o envio para a Justiça Federal de Brasília de denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela suposta tentativa de comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. Também são alvos da mesma denúncia o senador cassado Delcídio do Amaral, o banqueiro André Esteves e outras quatro pessoas.

              Os sete são acusados de obstrução à Justiça, por suposta tentativa de atrapalhar a delação de Cerveró na Operação Lava Jato. Procurada, a defesa de Lula informou que não vai se manifestar sobre a decisão.

              Para Teori Zavascki, “tais fatos não possuem relação de pertinência imediata com as demais investigações relacionadas às fraudes no ‘ambito da Petrobras’”. Por isso, ele entendeu que deve ser considerado o local onde o suposto crime foi consumado, em Brasília.

              O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo que o caso fosse remetido para o juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato no Paraná, por entender que havia conexão dos fatos com o esquema de corrupção na Petrobras. Segundo Janot, alguns dos denunciados, como o empresário José Carlos Bumlai, o filho dele Maurício Bumlai e o próprio Cerveró já são alvos de processo no Paraná.

              Advogados de defesa dos acusados, no entanto, contestaram o pedido de envio ao Paraná. O banqueiro André Esteves, um dos denunciados, argumentou que o suposto crime foi cometido em Brasília. Já o ex-presidente Lula afirmou que o caso deveria ir para Justiça Federal de São Paulo porque fatos narrados ocorreram naquele estado.

              O ministro Teori Zavascki reconheceu que o que permitia que o inquérito seguisse no Supremo era o foro privilegiado de Delcídio. Mas, depois que ele foi cassado, o caso deve continuar na primeira instância, frisou o ministro.

              Mas ele entendeu que o próprio Supremo já decidiu que não há a chamada “prevenção” para o que não se referir especificamente à corrupção na estatal. Segundo o ministro, a definição do juízo que deve tocar o caso deve ser feita conforme o local onde o crime foi cometido.

              Conforme o ministro, os delitos ocorreram no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Brasília, “com preponderância desta última porque onde desempenhava o ex-parlamentar sua necessária atividade”.

              Leia mais...

              23 de junho de 2016 - 19:04:44

              Sem comentários

              Compartilhe:

                Deputado José Reinaldo Tavares solicita liberação de recursos para a Saúde do Maranhão

                Deputado federal José Reinaldo Tavares(PSB) com o ministro da Justiça, Ricardo Barros

                Com o objetivo de diminuir o déficit na saúde do estado do Maranhão, o deputado José Reinaldo (PSB/MA) se reuniu na tarde de hoje (23) com o ministro da Saúde, Ricardo Barros. Na pauta, a solicitação da liberação de vinte milhões de reais para o governo do estado.

                “Por indivíduo, o Maranhão recebe menos que os demais estados da federação e estamos tentando corrigir isso. A bancada maranhense já conseguiu aumentar bastante esses recursos e esses vinte milhões de reais fazem parte desse esforço”, disse José Reinaldo.

                Leia mais...

                16 de junho de 2016 - 21:45:01

                Sem comentários

                Compartilhe:

                  Além do pai, Sarney Filho é citado por Machado e pode ser o quarto ministro de Temer a cair

                  Sarney Filho: Lava Jato e o efeito bumerangue

                  Dos R$ 18 milhões em propina que teriam sido entregues ao ex-presidente da República, José Sarney, segundo o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, em delação premiada, R$ 400 mil foram recebidos pelo deputado federal Sarney Filho, atual ministro do Meio-Ambiente.

                  A revelação torna Sarney Filho candidato a ser o quarto ministro a deixar o Governo interino de Temer, em pouco mais de um mês de instalado, já que o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, com fortes ligações com o presidente interino da República e cardeal do PMDB, pediu demissão hoje, 16, e tornou-se a terceira baixa do novo primeiro escalão da República.

                  José Sarney, Romero Jucá e Edison Lobão
                  Responsável pelas defesas do ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) e dos senadores Romero Jucá (PMDB-RR) e Edison Lobão (PMDB-MA), o criminalista Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, afirmou que eles negam “peremptoriamente” terem recebido qualquer valor, “a qualquer título”, de Sérgio Machado.

                  “Esta delação tem que ser vista com muita ressalva, dadas as circunstâncias em que foi feita, para impedir a prisão de dois filhos dele [Machado]“, declarou o advogado.

                  Em nota divulgada nesta quinta-feira (16), Sarney diz que não há na delação nenhuma afirmação verdadeira sobre ele.

                  “Nunca recebi das mãos desse senhor nenhum centavo. Nunca discuti com os senadores Renan Calheiros e Romero Jucá questão relativa a recursos financeiros”, afirma o ex-presidente (leia a íntegra ao fim da reportagem).

                  Sarney Filho
                  Em nota, o ministro Sarney Filho chamou o ex-presidente da Transpetro de “monstro moral”, “picareta” e “marginal” que, segundo ele, “chegou ao cúmulo de gravar uma pessoa de 86 anos no leito de hospital”.

                  Leia mais...

                  16 de junho de 2016 - 20:51:02

                  1 comentário

                  Compartilhe:

                    Acesso a toda a delação de Sérgio Machado que revela como os políticos-figurões roubam a Nação

                    Sérgio Machado ii

                    JOSÉ SARNEY, EDISON LOBÃO, RENAN CALHEIROS, ROMERO JUCÁ E MAIS DUAS DEZENAS DE POLÍTICOS SÃO CITADOS COMO PROPINEIROS PELO EX-PRESIDENTE DA TRANSPETRO, SÉRGIO MACHADO, EM DELAÇÃO PREMIADA FEITA À JUSTIÇA. SÃO MAIS DE 100 MILHÕES DE REAIS ROUBADOS DA NAÇÃO SÓ NA SUBSIDIÁRIA DA PETROBRAS. tODOS OS CITADOS NEGAM OS CRIMES.

                    Um dos delatores mais importantes da Lava Jato, o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado não só gravou interlocutores peemedebistas – como o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o senador Romero Jucá (PMDB-RR), o ex-presidente José Sarney e o senador Edison Lobão -, mas também revelou um esquema de corrupção na subsidiária da Petrobras para enriquecer políticos e influir no resultado de eleições por meio de doações oficiais.

                    Em 13 anexos, Machado diz ter repassado propina mais de 20 políticos de 6 partidos (VEJA O MAPA). Além do PMDB, ele cita PT, PP, PC do B, PSDB e DEM.

                    O blog disponibiliza a íntegra da delação, com 400 páginas. É só acessar o link “LEIA MAIS”, a seguir e ter paciência para essa laagem de roupa suja qwue é a delação premiada do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado

                    Leia mais...

                    15 de junho de 2016 - 21:57:31

                    Sem comentários

                    Compartilhe:

                      Maior posto, maior propina! Edison Lobão exigia propina maior por ser ministro, diz Machado

                      Edison Lobão

                      Lobão pediu R$ 500 mil mensais; Machado disse que podia pagar R$ 300 mil.
                      Defesa de Lobão diz que senador nega ter recebidos valores de Machado

                      O ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado afirmou em seu acordo de delação premiada que foi pressionado a pagar a “maior propina do PMDB” ao então ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, hoje senador pelo PMDB do Maranhão. Segundo Machado, a exigência foi feita por Lobão por causa da condição de ministro e porque a Transpetro estava vinculada ao ministério que ele comandava.

                      O acordo de delação premiada, que pode reduzir eventuais penas de Machado, em caso de condenação, foi homologado pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). A íntegra dos depoimentos, que somam 400 páginas, foi tornada pública no inicio da tarde desta quarta-feira (15).

                      O ex-presidente da Transpetro afirmou a investigadores da Operação Lava Jato ter repassado propina a mais de 20 políticos de 6 partidos. O novo delator contou sobre pedidos de doações eleitorais de parlamentares de PMDB, PT, PP, DEM, PSDB e PC do B.

                      Leia mais...

                      Página 1 de 26712345678910203040Última »
                      
                      
                      ©2012 José Machado - Web Design MP Marketing e Promoção